Christine Barthe e Céline Martin-Raget, ambas da equipe do Musée du Quai Branly, examinam meus negativos antes de começarmos a impressão

Christine Barthe e Céline Martin-Raget, ambas da equipe do Musée du Quai Branly, examinam meus negativos antes de começarmos a impressão

 

Começou a segunda parte da jornada européenne de 2014.

Depois da abertura da exposição em Madri, vim para Paris, para acompanhar a impressão de 11 fotografias da série 360 Metros Quadrados para a coleção o Musée du Quai Branly.

A aquisição faz parte da bolsa de residência que 360 Metros Quadrados – que agora pode ser chamado tb de 360 Mètres Carrés -, recebeu em 2013.

Hoje tivemos uma breve reunião na Chez Picto, um invejável laboratório, contratado pelo museu para fazer suas cópias, e ficou decidido que serão impressas por uma lambda, em papel fotográfico baritado, preto e branco, ilford…

Na próxima segunda feira (16/06/2014), apresento o trabalho, e as tais cópias, para alguns convidados na sala de leitura Jaques Kerchache, no Museu Quai Branly, junto com o vídeo, dirigido e editado pelo meu amigo, vizinho, Davit Giménez sob encomenda do museu.

Meus humildes negativos Polaroid 55 e a foto de Malick Sidibé... na mesa para os retoques, no laboratório PICTO.

Meus humildes negativos Polaroid 55 e a foto de Malick Sidibé… na mesa para os retoques, no laboratório PICTO.

 

Anúncios